Um ano de muito trabalho e conquistas na Educação Precoce

Sabemos que nos primeiros anos de vida da criança ocorrem incontáveis modificações, com o desenvolvimento de habilidades cognitivas e motoras fundamentais para as demais etapas. Nesse contexto, emerge a Educação Precoce com vistas a minimizar distúrbios neuropsicomotores e auxiliar no desenvolvimento das potencialidades. 

Resumidamente, a intervenção precoce visa a evolução da criança por meio de um conjunto de atividades destinadas a proporcionar o alcance do pleno desenvolvimento. São propostas de estimulação visual, auditiva, percepção corporal, tátil, afetiva, relação com o outro, com o espaço e o tempo, entre outras. 

Como já contei para vocês, Matheus frequenta a Precoce desde março de 2016. Foi indicação de uma amiga que atua da Secretaria de Educação do DF e, posteriormente, confirmada pela neuropediatra e pelo neurocirurgião dele.

A receptividade da equipe, a dedicação e o profissionalismo dos professores  Tati e Davi me encantaram de uma forma tão profunda que hoje sou defensora do Programa, inclusive apresentando trabalhos em eventos científicos. A EQUIPE DA PRECOCE 611 NORTE É A MELHOR!!!

Quanto aos avanços do Matheus, são visíveis e inúmeros. No começo ele não aguentava cumprir 90 minutos de aula (45 min com a pedagoga e mais 45 min com o professor de Educação Física), fazia uns escândalos daqueles… Com o tempo e o carinho dos professores, a tolerância aumentou e ele passou a aproveitar o período todo.

Em certos momentos, ele não deu respostas imediatas ou se rebelou ao ser contrariado, mas as conquistas apareciam em casa, nos pequenos detalhes – um dedinho polegar que se abria, levar as mãozinhas até os brinquedos, levantar o olhar, perceber objetos luminosos, diferenciar luz acesa e apagada, aceitar texturas diversas, juntar as mãos na linha média, transferir objetos de uma mão para outra, sustentar tronco e cabeça, manter-se ereto, sentar com apoio, apoiar as mãos no chão, bater palminhas, atentar-se para sons, balbuciar, rolar, erguer-se com apoio, sustentar o abdômen, dobrar os joelhos, erguer a cabeça,  empurrar o chão, ficar na posição gatinho, reclamar e fazer valer sua opinião, sorrir, gargalhar… Tantas coisinhas!!! Para alguns pode parecer pouco, mas diante do diagnóstico que temos, isso é tanto, tanto!!!! É o cérebro se reorganizando (a tal plasticidade), dando as respostas, gritando que é capaz de ir além! Nos cabe acreditar e proporcionar mais e mais! 

O ano chega ao fim e o sentimento é de gratidão aos que participaram dessa etapa tão importante! Não vamos parar por aqui, ainda há muito a ser feito, muito potencial a ser desenvolvido. Esse baby vai longe!

As férias servirão para acomodar os conhecimentos, pois as crianças também precisam desse tempo, e para recarregar as baterias, sobretudo da mamãe que já está estressada com o trânsito da capital…  Sentiremos saudades das terapias do riso com a profa Tati e do jeitinho 1000% zen do Davi. Em fevereiro estaremos de volta, renovados para encarar novos desafios. 

Obrigada! Obrigada! Obrigada!!!

Alguns momentos de 2016

2016-13-22016 - 1-22016-11 2016-10 2016-9 2016-7 2016-6    2016-2-16 2016-2-152016-1-2 2016-1-3