Ser mãe

Caros leitores, compartilho um texto simples, verdadeiro e repleto de doçura, no qual a Alice (mamãe da Isabel, mamãe novata)  fala sobre as descobertas da sua mais nova e honrosa missão: Ser Mãe! 

Quando engravidamos, passamos a ler e ouvir coisas sobre como é essa experiência na vida de uma mulher: ser mãe.
Dizem que os hormônios durante a gravidez nos fazem chorar por motivos banais, que o corpo e a mente passam por transformações abruptas em um curto período e que isso nos faz por vezes não nos reconhecer – no espelho e nas atitudes.
Passamos a nos preocupar com coisas que jamais fizeram parte de nossos pensamentos. Saímos de nós mesmas, da nossa própria órbita e nossa vida passa a girar em torno do nosso bebê que está para chegar.
Medos, alegrias, preocupações, receio de não dar conta… E o turbilhão de opiniões alheias, de olhos de admiração e de mãos tocando a nossa barriga nos leva à beira da loucura. Inevitável não se perguntar: “Peraí! Essa é a MINHA vida! O que está acontecendo??”
Nos sentimos frágeis, vulneráveis, passamos por muitos sintomas e sentimentos diferentes, mas enquanto vemos crescer nossa barriga, também vamos criando uma força, vamos desenvolvendo uma faceta desconhecida de nosso próprio ser. Algo de nossa personalidade, que estava latente, escondido, passa a tomar uma dimensão maior do que as demais. Ficam secundarizados os papéis de profissional, filha, esposa, amiga. Agora, o “ser mãe” toma conta de nós. Sonhamos dormindo e acordadas com o rostinho de nossos bebês, vibramos ao ouvir seu coraçãozinho vigoroso, mergulhamos no mais pleno encantamento nos primeiros chutes, nos sentimos lindas e orgulhosas por ostentar um barrigão pelas ruas. É uma comoção!
Às vezes, é tanta emoção junta e misturada, que elas transbordam por nossos olhos. E choramos.
À medida que se aproxima a data do nascimento, o relógio parece ir mais devagar, quase parar. Qualquer sinal parece anunciar “a hora”. Mas a “hora” nunca chega. “Vai ser normal? Cesárea? Vai doer muito? Isso foi uma contração? Meu Deus! Como é difícil carregar esse barrigão! Mas, como é lindo o meu barrigão! Opa! Um chute! Nossa! Como mexe! Será que encaixou? Será que dilatou? Quando? Como vai ser? Eu quero meu bebê aqui do lado de fora! E quero A-G-O-R-A!”. Os dias e as noites passam – lentos, como os nossos movimentos, cada vez mais difíceis. 
E eis que o GRANDE DIA chega. E quando o bebê nasce, e quando você o vê pela primeira vez, sente seu cheiro, ouve seu choro, você percebe então que tudo o que viveu até ali não chega perto do que está por vir. Não há palavra ainda que possa descrever essa sensação. 
Hoje faz 4 dias que meu bebê nasceu. E sempre que me recordo do que senti quando ela saiu de dentro de mim e que eu pude finalmente vê-la, revisito uma emoção que não se compara a qualquer outra que tenha experimentado na minha vida inteira. É como escorregar por um tobogã imenso, se deixar invadir por uma onda incontrolável do mais puro e profundo amor. Não há nada que se compare a isso. 
Já me peguei chorando simplesmente olhando o rostinho da minha bebê. Hoje chorei baixinho no banheiro olhando para mim mesma no espelho, com o meu rosto de mãe, meu corpo de mãe, e me lembrando dos traços perfeitos do rostinho da minha filha que dormia como um anjinho no quarto. A MINHA FILHA, a pessoinha que Deus colocou em meu colo e disse: “Toma! Agora é com você! Cuide bem dela!” Um bebezinho indefeso totalmente entregue aos meus inexperientes cuidados. Quanta responsabilidade! 
A cada dia descubro uma nova forma de ser eu mesma. A mãe da Isabel. MÃE. 
Eu me apaixono cada vez mais e mais. Olhando nos seus olhinhos, tocando seus dedos tão pequeninos, sentindo o cheirinho de seu corpinho frágil de bebê.
E agradeço por ter sido agraciada por esse milagre que é gerar uma vida. E aceito essa missão. E prometo cumpri-la da melhor forma que eu puder.

Sou feliz só por você existir, Isabel! Obrigada por, mesmo tão pequenina, me ensinar a cada minuto o mais perfeito significado do que é o AMOR!

Ass.: Alice, MÃE da Isabel

Fonte imagem: http://vivendoparadois.blogspot.com.br