Manu – uma princesa cor de rosa

Gente linda, bom dia!!! Hoje o site está cor de rosa com a linda história da guerreira-japinha-rosa-amorosa Manu! Leiam e encantem-se com essa princesa que veio ao mundo com o cromosso do amor e esbanja alegria!
Olá meu nome é Silmara, sou a mamãe da Manuella Ayumi, minha linda princesinha. Uma guerreirinha desde a barriga…
Vou contar um pouquinho da nossa história pra vocês. Quando eu estava com 8 semanas de gestação tive uma hemorragia muito forte, não conseguia sair do lugar, Fui levada ao Hospital pela  ambulância. Não senti dor em momento algum, só estava desesperada pela situação e com um medo enorme de sofrer um aborto.
Chegando no hospital, o médico fez a ultrassom e pra minha alegria meu bebê estava lá, firme. Passei a noite lá, e saindo tive que ficar um mês em repouso absoluto. Passando o repouso tive a gestação normal, nunca senti enjoos e nem incomodo algum e já sabia que era algo especial.
Enfim chegou o grande dia – 01/10/14, às 13:11 –  ouvi o chorinho da minha boneca japonesa (moramos no Japão). Quando eles a colocaram perto de mim ela ficou muito calminha, uma sensação indescritível desse momento de emoção…
Fui para quarto e logo em seguida a Manu foi também. A enfermeira deu ela para meu marido e ela fazia um barulho de quem tivesse acabado de chorar, tipo um soluço. Meu marido perguntou se seria normal.  Respondi que sim, pois  pensei que ela tivesse chorado. Em seguida, as enfermeiras  buscaram ela para realizar os exames de rotina, os quais deveriam ser rápidos.  As horas passavam e nada dela voltar…
O médico entrou no quarto e falou que ela estava com furinhos no coração, que talvez tivesse que ser transeferida e tinha a possibilidade dela ter o cromossomo 21. Nesse momento fui pesquisar, pois estava muito preocupada, sobretudo com o coração. Na pesquisa rápida que fiz, vi que se tratava de um problema comum em crianças nascidas com Síndrome de Down… O resultado desse exame sairia após 1 mês, mas desde esse momento não me importava mais nada, apenas queria vê-la bem!
Eu só pedia a Deus que nada acontecesse e que no dia da minha alta, que seria após 10 dias, ela fosse para casa comigo. Minha guerreira ficou 5 dias na encubadora e graças a Deus conseguiu ir para o berçário. Dormimos juntas e foi felicidade total.
Quando tivemos alta, após 10 dias, ela teria uma consulta com especialista do coração em um hospital grande. Na consulta o médico falou que ela precisava fazer uma cirurgia pra fechar esses buraquinhos. Meu coração sangrou de tristeza! No entanto, ela só pesava 2500 quilos  e precisava atingir os 3 quilos para o procedimento. Me orientou que ,não poderia  dar muito mama porque o coração dela estava inchando, tinha que engordar mas controlar. Quanta informação….
Mas Deus sempre do nosso lado! Um dia de consulta normal, o médico falou que ela tinha que ficar internada. Foi a pior coisa que uma mãe podia ouvir!  Fiquei sem chão, não parava de chorar, mas ergui a cabeça e falei: se for pro bem dela, tudo bem.
Como a volta pra casa foi dura, eu e meu marido só chorávamos, o coração estava em pedaços em deixar nossa princesa lá. Olhar para o bercinho dela foi triste demais! Passei a noite abraçada com seu macacaozinho só pra sentir seu cheirinho e imaginar sua presença comigo. Eu não via a hora de chegar o dia seguinte pra ir lá correndo. e foi o que fiz… Foram dois dias longe dela, mas eu chegava no hospital no começo da visita e ficava até as 20:00 horas.
Depois dessa internação, como a Manu já tinha ganhado o peso, foi marcado o cateter.  Mais uma vez a dor da separação e a angustia em ficar longe da minha Branquinha (eu não falei mas chamamos ela de Branquinha). A noite pude dormir lá com ela e na manhã seguinte ela teve que ficar de jejum e tomou um remédio pra dormir.  Como doeu me separar dela é saber que ela estava numa sala de cirurgia. Sem palavras pra descrever o que sentimos! Quando tudo acabou e podemos vê-la e foi muita alegria.  
No dia seguinte ela já estava sem a sonda porque conseguia mamar normal. Deu tudo certo e o médico falou que o probleminha dela era só esse mesmo.  Quando estava com 1 mês e 27 dias de vida fez a cirurgia para correção do problema cardíaco. A equipe médica explicou a técnica e fiquei assustada., meu coração de mãe sofreu demais. Mais uma vez a despedida, mas dessa vez foi um pouco diferente… Não sei explicar, mas algo muito maior estava com a gente naquela hora. Pude sentir isso!
Foi angustiante esperar 6 horas até o procedimento ser finalizado. Passava uma filme  na minha cabeça, e ao mesmo tempo eu estava forte porque sabia que Deus estava com a gente o tempo todo. Enfim, deu tudo certo para  a Glória de Deus!
Vê-la cheia de aparelhos e fios foi assustador, mas estava feliz em ver a minha Branquinha. Ela teve alta da UTI após 4 dias de internação. Tenho orgulho da minha guerreirinha.
Hoje a Manu está com 1 ano e 9 meses, começou a fazer fisioterapia há três meses e vai 1 vez ao mês.  Ainda não está andando, mas sobe no sofá e começou a soltar as mãozinhas. Já está se equilibrando  e eu ajudo sempre no que posso. Ela é minha joia rara!  Todos os dias é lapidada, e fica cada vez mais brilhante.
Tenho um orgulho imenso! Nunca a rejeitei ou me senti diferente por ela ter o “cromossomo do amor”. Para mim ela é igual a mim, só é diferente por ter o coração mais puro que alguém pode ter.
Manu é super carinhosa, fala papa, mama aprende tudo com muita facilidade!IMG_8493
Ela é um verdadeiro Presente de Deus e eu sou feliz por ser a escolhida pra cuidar dela.
Gostaria de convidar a todos para vir curtir a página que fiz para ela com todo carinho (ela ama sorrir, suas fotos são perfeitas) sou a mamãe mais coruja e babona que pode existir!IMG_8401 IMG_8023 IMG_8963
Obrigada a todos por lerem meu depoimento
Deus abençoe a cada um de vocês 

Essa é a página da Manu – Mundinho Cor de Rosa da Manu