Luz que irradia e sorriso que contagia, assim é a Giovana

Olá! Me chamo Cris Moura, tenho 29 anos e sou mãe da Giovana Moura, 09 anos de idade.
Bom, vou lhes contar um pouco da nossa história de vida e superação, espero que gostem, rsrsrsrs…

Diferente de algumas mulheres, minha gestação não foi planejada, aconteceu sem que eu percebesse. Descobri a gestação quando já estava com 6 meses e imediatamente passei a amar mesmo sem saber o sexo e sem imaginar que já estaria quase em meus braços. Passamos por muitos desafios logo após a confirmação da minha gravidez: o pai da Gika disse que não queria pois ele já tinha dois filhos. Brigamos por conta disso e, lógico, que eu optei por ela. Meu pai também não gostou nadinha da novidade no começo…

Na primeira consulta de pré natal já foi constatada gestação de 24 semanas, sim exatamente isso!  Foi um espanto e ao mesmo tempo um lindo momento. Ouvir aquele coraçãozinho batendo foi muito emocionante, mamãe não aguentou e foi as lágrimas. A vovó materna esteve sempre junto à nós! Na consulta seguinte, eis que ficamos sabendo do sexo: uma linda menina que se chamaria Giovana!

Até as 37 semanas tudo transcorreu bem, até que no dia 29/01/2007 surgiram dores, febre e náuseas. Ops! Seria a Giovana querendo nascer? Fomos ao hospital da nossa cidade e muito mal atendidas, por sinal, a médica apenas me disse que a Giovana já estaria querendo nascer… No dia seguinte, 30/01/2007, mamãe e Gika não estavam bem de saúde, retornamos ao hospital de Viamão, entramos às 14:30 horas, e fomos novamente mal atendidas. Meus pais e o pai da Gi foram avisados da gravidade, nós duas estávamos correndo riscos de vida e pediram para que meus pais fizessem uma opção pela vida da Gi ou minha…

Às 21:50 a Giovana veio ao mundo já com algumas complicações: pneumonia aspirativa e infecção generalizada.  Segundos após nascer teve parada cardiorrespiratória, foi levada de ambulância para a  UTI de Cachoeirinha onde permaneceu 23 dias. Eu tive infecção e pré-eclampsia mas, não sabia! Permaneci no hospital de Viamão durante 6 dias.

Gika, aos 09 dias de vida teve sua primeira crise convulsiva essa seria a 2° luta pela vida, foi difícil, mas vencemos, e aos 23 dias Gika ganhou alta e sem nenhum diagnóstico, nadinha….. Saiu apenas tomando algumas gotinhas de Gardenal e encaminhada para neurologista. Gika foi recebida com grande alegria e amor de todos da família, menos o pai dela….

1471216210444 Passamos então pela consulta com neutro, que após  examinar e ler os laudos da alta nos encaminhou  para a AACD. Como assim? O que estaria acontecendo? Exames e mais exames e, então, veio o tão temido diagnóstico: Paralisia Cerebral com Microcefalia. Mal deu tempo de parar para pensar e logo ingressamos na AACD com todo aporte de terapias, agenda lotada sempre. Mas acreditem, em meio todas essas turbulências, eu com apenas 20 anos de idade em momento algum me questionei, briguei ou reclamei. Sim, eu aceitei minha filha! Nosso amor, desde o nascimento, já era tão forte quanto qualquer diagnóstico! Minha filha sempre sempre teve um sorriso encantador, sua marca! Mesmo quando bebê e passando por tanto sofrimento, ela sorria. 

1471216339758 Com 1 aninho vieram as primeiras cirurgias, e pela terceira vez ouvi que minha filha não sobreviveria… Mas, Deus nos deu mais uma chance, até os seus 2 aninhos foram dias difíceis, vivíamos internadas, infecções, cirurgias, pneumonias, etc… Gika fez até o momento essas intercorrências: 4 gastrostomias, 2 fundoplicaturas, 4 infecções generalizadas, úlcera gástrica, 2 perfurações de estômago, hérnia de hiato, desconexão laringo traqueal, traqueostomia permanente, 2 transfusões de sangue, drenagem no pulmão direito, parada de orgãos, 3 reanimações, intoxicação por medicamento, etc. E,  acreditem, eu me despedi de minha filha inúmeras vezes, os médicos não me davam esperanças, mas ela sempre lutando bravamente e com aquele lindo e iluminado sorriso ela vencia, e vence! Aqui só citei os episódios!

Lembram do pai? Pois, aos 2 anos  da Gika nos separamos e a última vez que ele a procurou fazem 6 anos e 7 meses…. Desde então, nenhuma ligação, nem pensão, nadinha! E nem a família paterna a procura! Lembram do meu pai? Heheh, ele é extremamente apaixonado por ela, ele é o homem da vida da Gika. Eles se amam! Minha mãe também é incansável, está sempre ao nosso lado.

Gika é uma criança muito amada por todos que a cercam, ela tem uma luz, um sorriso que cativa a todos. Minha filha é exemplo de superação! Costumo dizer que nós duas somos unidas em uma só pessoa, e que a grande diferença em nossas vidas e, principalmente, na da Gi é a aceitação.1471216767014

Não procurar um culpado ou achar uma justificativa mas aceitar essa limitação, amar incondicionalmente! Até brinco que eu não saberia amar e cuidar de uma criança “perfeita”, eu amoooo ser mãe e ainda mais ser a mãe da Giovana! Eu a aceito! Para nós duas não há tempo ruim, nós saímos, nos divertimos, vamos a praia, shopping, festinha, vivemos juntas, fazemos tudo juntas, uma não vive sem a outra.1471216879530

Gika veio ao mundo para nos ensinar o verdadeiro sentido da palavra amar, suas limitações não são nada diante da lutadora que tem por trás daquela cadeira de rodas, Gika é feliz assim do jeitinho que és! E  eu? Amo, jamais irei desistir de lutar, brigar, ir atrás dos nossos direitos, e também de levar para algumas famílias nossa história e dizer que podemos sim ser felizes, viver como qualquer pessoa sadia, nada nos impede de ser feliz!1471216997886 1471217224192 Somos abençoadas demais para reclamar! Agradeço sempre a Deus pela saúde da minha filha e por ter me feito a mãe mais feliz desse mundo me dando essa princesinha chamada Giovana!
Essa foi uma prévia do que já vivemos durante esses 9 anos, e nossa história não para por aqui, seguiremos escrevendo lindos e emocionantes capítulos dessa linda história de amor e superação!
Grande beijo nosso com muito carinho!!

Giovana❤
Você mesmo sendo criança,me fez crescer.
Sem sentar,sequer,você mudou minha postura!
Sem andar,você me fez caminhar.
Com todas as suas dificuldades
me ensinou a resolver as tuas e as minhas.
Mesmo antes de falar,ensinou-me o diálogo.
A tua imaturidade fez- me madura.
E com tua dependência diária
tu me fez independente.
Lutando, tu me ensinou a lutar.
Vencendo adversidades,
me mostrou como vencer.
Fez de mim uma mulher!Forte e vencedora.
Obrigado filha,pela sua existência.
Feliz da pessoa que olha para você,
ao invés de olhar para sua deficiência.
Te amo filha…
Obrigado por você existir!