Dia de visitar a odontopediatra

Olá!!! Hoje contaremos para vocês como foi a segunda “visitinha” do Dom à dentista, comentaremos sobre a necessidade do acompanhamento nessa especialidade, daremos algumas dicas simples de cuidados diários e compartilharemos nossa experiência com a rotina de escovação do nosso Valente!

As crianças devem visitar o dentista pela primeira vez  assim que os primeiros dentes começarem a apontar. O profissional dará dicas importantes para a família sobre cuidados, prevenção de cáries e atitudes diante de incidentes domésticos. Algumas crianças podem demonstrar resistência na primeira vez, mas com o tempo acostumarão e essa especialidade e seus cuidados se tornarão habituais. 

Na vida das crianças neurotípicas, a  primeira consulta ao dentista é sempre carregada de curiosidade e tensão. Nesse momento, o profissional ganha a confiança delas e oportuniza um tour pelo consultório e uma explanação básica sobre os instrumentos e tratamento.

Com as crianças especiais, esse contato pode exigir mais tempo e paciência. A tensão é compartilhada entre crianças e pais… O ideal é procurar um odontopediatra que atenda crianças com necessidades especiais – embora não seja uma tarefa fácil, muitos profissionais estão se especializando nessa área e demonstram maior sensibilidade no trato e conhecimento das especificidades das síndromes e condições patológicas. 

Encontrado um bom dentista, o atendimento da criança com deficiência segue a mesma rotina aplicada às crianças comuns. Se ela não demonstra boa cooperação, o dentista primeiro tenta uma abordagem comportamental, que significa conversar e explicar o que se vai fazer. Conforme a reação, pode ser necessário uma premiação verbal: elogios à criança a cada avanço. Depois, se a resistência continuar, tenta-se a modelagem, que simula na frente da criança o atendimento em outra pessoa. A depender da deficiência, mudam-se os métodos de abordagem – estimulação oral, visual, sensorial.  Em crianças com Paralisia Cerebral severa pode ser necessário o método de contenção, ou seja, o uso de faixas com velcros que inibem os movimentos involuntários e minimizam os riscos de acidentes durante o procedimento. 

As consultas do Dom

A primeira consulta do Matheus foi tardia, todos os dentes já estavam na boca e a mamãe já havia iniciado a rotina de higienização. Não é o certo, mas foi o possível. Inicialmente, pensei em levá-lo ao HMAB (Hospital Militar de Área de Brasília), pois sei que lá tem bons profissionais atendendo crianças, inclusive as especiais. No entanto, conversando com a neuropediatra, ela fez o encaminhamento para o Hospital da Criança , local que Matheus já faz alguns acompanhamentos médicos por ser referência no DF. 

O primeiro atendimento foi em janeiro desse ano. A dentista, Dra. Gabriela, foi muito atenciosa e sensível. Foi uma abordagem tranquila e produtiva. Conversamos sobre os hábitos alimentares dele e também sobre a higiene bucal. Nessa visita, ela escovou os dentinhos do Matheus para que eu visualizasse a forma correta. Também ensinou a colocar o meu dedo indicador no canto da boca dele para mantê-la aberta e permitir a correta escovação dos dentes do fundo. Ele não fez escândalo, mas resistiu um pouco…

O segundo atendimento foi na semana passada e estávamos apreensivos, afinal, ele faria limpeza com ultrassom… Mais uma vez o menino valente nos surpreendeu, comportando-se como um Lord Canadense!

O profissionalismo da Dra. Gabriela precisa ser ressaltado também, ela e sua assistente têm uma abordagem humanizada e acolhedora. Conversa e cantoria garantiram a alegria durante o procedimento. A Dona Aranha subiu e desceu algumas vezes durante a escovação, mas Matheus gargalhou mesmo quando ela cantou a música do gatinho (não conheço e nem lembro da letra). Ficamos orgulhosos do nosso príncipe! 

Foi tão bem que ganhou balão!  

Ainda na primeira consulta, a dentista elogiou os dentinhos do nosso pimpolho,  fez algumas recomendações e deu dicas valiosas sobre a higiene, considerando minhas dúvidas: Quando iniciar o uso da pasta com flúor? Como limpar corretamente, tendo em vista que ele não sabe cuspir ainda? Qual a melhor posição para escovar?

Quando iniciar o uso da pasta com flúor?

Até os 2 anos de idade as crianças podem usar um creme dental desenvolvido especialmente para elas, ou seja, sem a presença de flúor. A partir dessa idade, o flúor na concentração de 500 a 1450 ppm é indicada. 

Havia o temor de que o creme dental engolido pelos bebês levasse à fluorose, que provoca manchas brancas nos dentes permanentes, antes mesmo de sua formação.  No entanto, isso ocorreria com o uso indiscriminado do flúor. A recomendação da Associação Brasileira de Odontopediatria é que seja colocada a quantidade certa de creme dental na escova e que a escovação seja supervisionada pelo adulto. 

Os pais devem ler o rótulo e procurar por produtos que tenham uma concentração de flúor entre 500 e 1450 ppm (partes por milhão). Nos cremes dentais infantis, o que muda é o sabor, geralmente mais atraente para esse público, mas a eficiência é a mesma.  

Como limpar corretamente, tendo em vista que ele não sabe cuspir ainda? 

Quanto a escovação, recomenda-se que seja feita ao menos pela manhã e à noite para os menores de 2 anos.  Após essa idade, 3 higienizações ao dia, sendo a da noite mais eficaz. 

Escovamos os dentes do Matheus normalmente e ao término passamos uma gaze para eliminar os resíduos da pasta dental. Ele está bem adaptado a essa rotina e não faz mais drama, mas o começo não foi fácil… Ele se recusava a abrir a boca (aliás, esse obstáculo está sendo vencido com estimulação na fono e em casa), gritava, chorava e eu quase surtava! Mas, como tudo com ele demanda tempo e paciência, hoje celebramos uma nova fase. Nosso Dom está super colaborativo, segura a escova para ajudar e permite uma escovação correta e completa.

Vale ressaltar que algumas crianças com necessidades especiais costumam ranger os dentes e essa prática causa o desgaste do esmalte, o aprofundamento dos sulcos e o acúmulo de placas. Então, é preciso criar estratégias para desviar a atenção delas quando fazem isso, entreter com brinquedos é uma boa alternativa. 

Qual a melhor posição para escovar?

Estávamos colocando ele sentado, contudo, a dentista orientou a escovação deitado mesmo. E realmente essa posição é mais tranquila e permite um alcance melhor dos dentões do fundão. Considerando que ele está adaptado a essa rotina, estamos migrando para a posição sentado. (em breve postaremos o vídeo). 

Gente linda, por hoje é isso! Paciência e perseverança são fundamentais nesse processo! Super beijo e até mais!