1,2,3 Dom Valente aprontou outra vez…

Gente linda, boa noite! Estou há alguns dias querendo escrever sobre o ritmo de cada criança e também sobre as conquistas do Matheus. Hoje, finalmente, vou cumprir essa tarefa, cumprir em parte, pois logo virão mais e mais e mais… conquistas!!! 1,2,3 Dom Valente aprontou outra vez!

Sabemos que cada criança tem seu ritmo e deve ser respeitada em seu desenvolvimento. No entanto, o que vemos nas rodinhas de mães são expectativas exacerbadas ou comentários que nem sempre correspondem a realidade. Infelizmente, há um investimento para que a criança faça isso e aquilo, há um apressamento das etapas, uma ânsia por colocar o filho no pódio.

O desenvolvimento da criança flui de maneira progressiva e espontânea, passando por etapas gradativas, quer seja no aspecto cognitivo, motor, emocional ou social. Sem dúvida, precisa do estímulo e do apoio dos pais para que este processo seja o mais saudável possível, mas este incentivo deve ser na medida de suas necessidades e possibilidades. Sem exigir mais do que ela possa dar ou sem poupá-la de esforços.

As conquistas do Dom

Acompanhar os avanços do Matheus é motivo de muita alegria e gratidão. Ele é forte, decidido, persistente, genioso, sensível, arteiro e  feliz, muito feliz! Aqueles que  não convivem com ele não percebem muitas dessas características, pois em lugares estranhos ou desconfortáveis (segundo a percepção dele) as reações não se desvelam.

Nessa última semana consegui organizar a agenda de terapias dele (aliás, preciso fazer um post sobre as minhas correrias em Brasília, cidade que estou aprendendo a amar) e, a partir disso, observar um pouco mais seu comportamento e avanços. Respondi a tantas perguntas sobre o seu desenvolvimento que passei a anotar alguns pontos e também registrar algumas atividades, pois as equipes que o atendem retomarão os questionamentos daqui algum tempo.

Na Rede Sarah recebi um Manual com atividades de estimulação  e também orientações de como realizá-las em casa, pois a proposta deles acredita que o desenvolvimento fluirá melhor se acompanhado de perto pela família.  Tanto que as atividades desenvolvidas lá são em pequenos grupos e com a presença dos pais.

Achei ótimo o Manual do Sarah, pois agora eu tenho um norte… Vocês sabem que mães pedagogas são muito criativas e isso pode atrapalhar o foco. Agora eu sigo a cartilha, crio, recrio e continuo inventando… Sim, eu retomo a cartilha!

Vamos aos avanços desse Valente

  • Sustenta a cabeça e o tronco
  • Joga beijo (quando quer)
  • Faz bolinha de saliva
  • Faz boquinha de peixe
  • Faz boquinha de coelho (com dentinhos para fora)
  • Bate palminhas (eu acredito que seja um aprendizado inato, pois Matheus tem déficit visual e aprendeu a bater palminhas sozinho)
  • Rola, vira e desvira e vira de novo
  • Fica de bruços e levanta a cabeça (a cabeça só quando quer)
  • Arrasta e foge do “quadrado” organizado para ele na sala
  • Ergue o tronco quando segurado pelos braços (ele não fazia isso no Canadá e o neurocirurgião ficava penalizado achando que ele nunca conseguiria… ah ha ha)
  • Consegue levantar o tronco sozinho na tentativa de sentar
  • Aceita sentar e papar na high chair (não sem antes endurecer o corpo e fazer drama para sentar)
  • Faz boquinhas de peixe e coelho quando não quer mais comer.
  • Dá tapa na colher e joga comida para todo lado
  • Aceita sentar no bumbo seat e permanecer nele
  • Bate palminhas sentado no bumbo
  • Testa o equilibrio sentado no bumbo
  • Tenta se levantar do bumbo
  • Aceita ficar sentado um tempinho entre as pernas da gente, mas procura um jeitinho de se livrar da situação
  • Fica em pé desde que tenha suporte
  • Pula, pula e pula no colo
  • Aceita ficar no jumper alguns minutos
  • Tem conseguido manter-se equilibrado  e sem apoio no colo
  • Tem conseguido virar a cabeça quando está em pé no colo
  • Encena um resfriado com tosse sempre que precisa se livrar de uma situação (todos que o atendem já perceberam a malandragem)
  • Grita seco para manifestar sua insatisfação
  • É um ouvinte 100% quando se trata da minha voz (de longe, de perto e sem aparelho)
  • Sabe dizer mamã para se livrar de momentos indesejados ou para ganhar mamadeira
  • Aprendeu a fazer NÃO com a cabeça (Essa é a conquista do dia! Diverte-se testando a nova proeza)

Ufa, quanta coisa! Tenho certeza que os médicos do Canadá não imaginariam tamanha evolução em tão pouco tempo!

Preciso atualizar essa foto, pois ele não precisa mais da almofada para escorar.20160305_181513 (1)20160111_144631 (1)20160321_172258

20160319_18501420160311_175909

Dom Valente é realmente um guerreiro! Além de tudo isso, ele é também muito sensível ao toque, ao afago! Ouve atentamente a minha voz e responde com sorrisos e balbucios na mesma entonação. Aprecia música, especialmente a sonoridade do violino e do piano. Gosta de um balanço, um chamego, uma massagem…

Matheus é sensível e perceptivo a ponto de rejeitar colos. E aí, a mamãe precisa inventar um desculpa esfarrapada para livrar ele da situação, da pessoa. Ele sente quando o carinho  é verdadeiro ou quando é uma encenação.

A sensibilidade é uma qualidade com a qual se nasce, e quem a possui, é capaz de relatar todos os acontecimentos da sua vida cotidiana com seus sentidos e suas emoções.  Nas crianças, a sensibilidade é fácil de ser reconhecida, pois ela são afetuosas e vibram com o contato pessoal e o carinho físico. O toque é fundamental! Também respondem com maior sensibilidade que o esperado às palavras e aos gestos quando se sentem feridas, vibram com a música e relacionam cheiros, cores, aromas e sabores com experiências ou momentos de sua vida cotidiana.

Gente, viram quantas conquistas? Tenho certeza que a cada dia ele desenvolverá novas habilidades e em breve compartilharei mais novidades! Confesso que a agenda de terapias e mais todos os momentos que dedico à ele me deixam exausta no fim do dia, mas acompanhar os avanços é tão maravilhoso que serve como renovo para o corpo e a alma.

Por hoje é isso! Vamos respeitar o tempo de cada criança! Vamos ajudá-las a descobrir seu potencial, a vencer dificuldades e a persistir. Façamos isso com afeto e paciência, sem queimar etapas, sem exageros.

É preciso lembrar que:

  • Cada criança é única.
  • O desenvolvimento de uma criança não acontece de forma linear.
  • As mudanças que vão se produzindo ocorrem de forma gradual, são períodos contínuos que vão se sucedendo e se superpondo.
  • Durante a evolução a criança experimenta avanços e retrocessos, vivendo seu desenvolvimento de modo particular.
  • Tanto antecipar etapas, como não estimular a criança, podem ser geradores de futuros conflitos.
  • Cabe a família e a escola conhecer e respeitar as etapas do desenvolvimento infantil  e estar atenta ao ritmo de cada criança.

Um grande beijo! Uma Páscoa de reflexão, união e partilha!

 

 

Comentários

  1. Parabéns a vc e ao Matheus. Ele é de longe um grande guerreiro. Feliz. Bj
    Feliz páscoa